fbpx

5 Empregos de destaque para o mercado de TI

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O mercado de TI cresce anualmente em importância e em oportunidades. Em 2019, conforme a Associação Brasileira de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), mais de 1.560.000 trabalhadores prestavam serviços nas áreas de TI em diversos segmentos, com acréscimo de 42 mil vagas em relação ao ano anterior.

Na área específica de TIC, que engloba empresas que atuam desenvolvendo Hardware, Software, Serviços, Nuvem, Estatais, BPO e Exportações, quase 19% das vagas de todo o País estão na Região Sul, com grande foco em nosso Estado.

Só este setor, citado acima, produziu mais de 205 bilhões no último ano. Todo o setor de TI representa quase 7% do PIB brasileiro. Para os trabalhadores, a remuneração média do subsetor de Software e Serviços de TI é a maior dentre as pesquisadas pela Brasscom é 2,6x superior ao salário médio nacional, apontado em pesquisa do IBGE em R$1.928. No setor de serviços de alto valor e softwares, a remuneração média foi de R$4.961.

Com tantos números e indicações de oportunidades, você deve estar se perguntando: como faço para aproveitar estas projeções de mercado e surfar nesta onda? Nós separamos para você cinco profissões que estão em alta neste mercado!

1. Analista de segurança da informação

Para se tornar um analista são necessários alguns anos de experiência no mercado, mas o ponto inicial pode ser um curso técnico. Com o aumento do volume de informação, além dos meios com que é transmitido, o tecnólogo de sistemas para internet tem uma oportunidade de tornar esta troca mais segura e menos vulnerável. Estar por dentro da nova Lei Geral de Proteção de Dados e tendências na área de privacidade do usuário são diferenciais importantes. O salário de um analista Júnior, ponto inicial desta profissão, é em torno de R$2.200. Com o desenvolvimento do profissional, os vencimentos mensais podem ultrapassar a marca de R$6.000, sendo necessárias para estas vagas bastante conhecimento, estudo e experiência comprovada.

2. Analista de e-commerce

Esta é uma das profissões em destaque relacionadas aos profissionais de TI há alguns anos. Ainda mais neste período de pandemia. Nela, o profissional gerencia banco de dados e todos os processos presentes no fechamento de negócios (logística, pagamento, fraudes, etc.). Além disso, manipula o banco de dados para cadastro de produtos, emissão de nota fiscal e suporte help desk.

Contudo, além do conhecimento de linguagens de programação e banco de dados, ainda pede-se que o profissional tenha noções de gerenciamento de projetos e possua experiência nestes quesitos. O salário nesta área varia bastante e há demanda especialmente em São Paulo e na região Sul.

3. Suporte técnico em informática – help desk

É um dos pontos iniciais tanto dos graduados em sistemas quanto em redes. Esse profissional fornece suporte para os demais usuários e também coordena as outras equipes de suporte. O salário inicial é de cerca de R$2.000, mas ao crescer na profissão é comum que coordenadores ou consultores especializados da área recebam até R$6.000, conforme levantamento de site especializado em vagas

4. Desenvolvedor de aplicativos mobile

Além de trabalhar em empresas já consolidadas, o profissional ainda pode atuar de forma autônoma e produzir seus próprios aplicativos, recebendo de acordo com sua popularidade. Esse profissional também tem como responsabilidades os testes e manutenções de sistema, fazendo eventuais correções de acordo com as necessidades do usuário. As oportunidades e média salarial variam de acordo com a experiência do profissional, sendo possível encontrar vagas com remunerações de até R$6.000.

5. Desenvolvedor web

O desenvolvedor web atua diretamente na criação e construção de sites. Cabe a este profissional realizar, em conjunto com designers, o desenvolvimento técnico e visual de sites, definem as linguagens, banco de dados, armazenamento e atualização das informações.

O salário do desenvolvedor júnior é de aproximadamente R$2.000,00, chegando a R$5.000,00 para coordenadores da área. Também há um grupo expressivo de profissionais que optam por empreender nesta área.  Essa possibilidade é embasada pelo conhecimento em programação e banco de dados adquiridos durante o curso. Porém, conforme as habilidades em linguagens vão se desenvolvendo, o potencial aumenta drasticamente.