Conheça a inspiradora trajetória de João Moreira, o novo diretor de ensino da Alcides Maya

Conheça a inspiradora trajetória de João Moreira, o novo diretor de ensino da Alcides Maya

Conheça a inspiradora trajetória de João Moreira, o novo diretor de ensino da Alcides Maya

Natural de Cruz Alta, uma cidade no interior do Rio Grande do Sul, João Padilha Moreira, 44 anos, tem uma história de superação que mostra o quanto um ser humano pode evoluir através do acesso à educação. Incentivado pela mãe, tem um currículo de dar inveja com formação em nível técnico,   formação em nível de graduação, dois cursos de especialização, um mestrado concluído e um em fase de encerramento. Atualmente, ele se divide entre as orientações finais do mestrado em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM, a família e com o cargo de diretor da Escola Técnica e da Faculdade Alcides Maya.

Conheça a inspiradora trajetória de João Moreira, o novo diretor de ensino da Alcides Maya

Na cidade de Cruz Alta, localizada a quase 350 quilômetros da capital, Moreira cursou o Ensino Fundamental e o Médio em paralelo ao trabalho como vendedor de picolés, servente de pedreiro e estoquista. A rotina era a mesma todos os dias: durante o dia ele estava na labuta e à noite se dedicava aos estudos. Sempre instigado pela mãe, que trabalhou muitos anos na roça e via que somente os estudos poderiam proporcionar um futuro melhor aos filhos, conseguiu concluir o Ensino Médio. Ingressou no Exército ao completar 18 anos. Ele comenta que sempre usa a frase: “Por meio da educação deixei de construir  casas para construir sonhos em meus alunos”.

Antes de entrar no Exército fez um curso de Datilografia, o que lhe oportunizou trabalhar como estagiário no CPD, da polícia civil de Cruz Alta e posteriormente no no setor técnico “Sargenteação”, da Escola de aperfeiçoamento de  Sargentos – EASA, além de ter aberto a possibilidade de fazer o curso de Técnico em Informática no 3º CINFOR, Centro de Informática, em Porto Alegre. No retorno à cidade natal deu início à docência treinando outros militares. Com a vivência se tornou especialista em canhão de luz, o que conhecemos hoje como Data Show. Nesse período era responsável pelas projeções em eventos na cidade e na região onde o serviço era solicitado ao Exército.

Após seis anos saiu do Exército e devido aos constantes contatos com a Universidade de Cruz Alta (Unicruz) conseguiu um estágio na área de projeções. O departamento que ele passou a integrar era comum com o curso de Ciências da Computação, o que o levou a fazer vestibular. Por questões financeiras teve que trancar o curso, quando surgiu a oportunidade de um processo seletivo para o setor de Relações Públicas da instituição. Assim, ingressou na faculdade de Relações Públicas e ficou em 1º lugar na seleção para o cargo de Chefe de Projeção e Multimídia do Departamento de Eventos.

Permaneceu por três anos no cargo até passar a coordenar o Laboratório de Informática e posteriormente professor auxiliar. Nessa época surgiu a oportunidade de cursar mestrado em Educação na Universidade Tecnológica Intercontinental no Paraguai por dois anos, em Assunção. No retorno ao Brasil buscou novas oportunidades na capital. Teve conhecimento de um processo seletivo na universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). “Quando li a descrição da vaga parecia que era pra mim”, diz Moreira apontando que o edital pedia um profissional graduado em qualquer área  com especialização em informática, vivência em plataformas virtuais de aprendizagem e ter trabalhado como educador. Ao todo, 20 pessoas participaram do processo e ele ficou em 1º lugar para o cargo de supervisor de tutores, passando pela coordenação do ambiente virtual de aprendizagem nos curso de pós-graduação em Negociação coletiva, Gestão Municipal e Gestão Pública em Saúde.

Nos últimos dez anos por ser fluente na área de administração e informática  atuou em uma instituição de ensino superior, como professor Universitário, nos cursos de Processos Gerenciais e no Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, no formato presencial e EAD, onde se tornou  coordenador pedagógico das duas modalidades, atuando  até dezembro de 2018.

O mestrado em Matemática foi iniciado em 2016 como aluno especial e em 2017 passou a aluno regular. A previsão é que apresentará o trabalho no mês de julho. Sua pesquisa liga duas áreas que domina: a matemática e a informática. Na pesquisa com o título, “DISCIPLINA DE ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO: UMA EXPERIÊNCIA COM SCRATCH ”. ele trabalha com o scratch – uma ferramenta de programação em blocos.  “Essa maneira de programar foi criada originalmente para crianças. Se as crianças aprendem, adultos também conseguem. Descobri um gap na disciplina de Algoritmo, que é uma cadeira de entrada em todos os cursos ligados a informática. Os alunos têm dificuldades com matemática, com o inglês e com programação”.

Quando questionado sobre o maior desafio, ele diz ser as pessoas. Relembra a história de um aluno que era motoboy que começou a fazer faculdade e um dia chegou e disse: “professor, ovelha não é pra mato. Não vou aguentar, trabalho o dia inteiro, tô estressado. Não vai dar pra mim”. Moreira sentou e contou a sua história de vida. “Hoje, ele é CIO de uma empresa de testes de software. Encontro com ele, pois sempre que ele precisa de estagiários e funcionários, me procura, para fazer indicações”.

A família e as horas vagas

Com um irmão empresário que mora em Porto Alegre e a irmã Administradora que reside em Tapera, Moreira divide os finais de semana para cuidar da mãe, que hoje mantém residência na capital. Nas férias, a família tem duas opções: a casa de praia ou o interior para visitar amigos e cuidar de empreendimentos imobiliários que mantém como investimento.

No dia a dia em Porto Alegre para fugir da rotina de trabalho e dos estudos, ele pratica esportes como academia, futebol, ciclismo e corrida. “É preciso ter uma válvula de escape. Com tantos projetos em paralelo é preciso estar bem mental e fisicamente”.

Quando fala de seus filhos, os olhos brilham. Alana Moreira Machado, de 22 anos, fez Técnico de Informática e está cursando graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, já João Alan Moreira Machado de 16 anos, faz curso profissionalizante e Técnico de Informática. Moreira divide a responsabilidade dos filhos com a esposa Eva Denise Lopes Machado Moreira, com quem é casado há 24 anos. “Ela é a responsável pelo negócio da família e cuida das crianças”.

 

 

Texto e entrevista por Carla Castro – Jornalista e Assessora de Imprensa da Alcides Maya

WhatsApp WHATSAPP